Dificilmente haverá hoje em dia um jornalista que não se tenha convencido de que é impossível fazer bom jornalismo sem um acompanhamento do que vai pela Blogosfera. E a única maneira de estabelecer um seguimento cotidiano dos blogs que nos interessam é através de um agregador de RSS (feed reader).

Há muitos disponíveis, mas hoje estão em disputa direta o Bloglines e o Google Reader, fazendo com que internautas mais velhos se lembrem da guerra dos navegadores (browsers) entre o Explorer e o Netscape, no final dos anos 90.
E na guerra dos agregadores, que lado tomar?
Bloglines ou Google Reader?
É o tipo da discussão sem consenso. Tempos de carregamento, usabilidade, extras, etc, são infindavelmente analisados por especialistas e por usuários dos dois programas, sem que acordos de paz sejam celebrados.
Quanto a mim, depois de provar ambos por algum tempo, não tomei lado nenhum. Resolvi, pelo menos por agora, optar pelos dois. Fiquei em cima do muro. Ou da colina, para continuar com as analogias militares.
Uso o Google Reader, carregado com todos os blogs que assino (mais de 300), para dar uma olhada rápida no conjunto das postagens num determinado momento. Através do recurso All Itens (que exibe em ordem de chegada, as postagens mais recentes nos blogs assinados pelo usuário), scaneio com a vista o que pode ser de interesse. Se algo parece ser relevante, coloco uma estrelinha, usando o recurso disponível para isso, de maneira que a postagem seja guardada para uso futuro. Em seguida, mando apagar todas as postagens exibidas, começando a coletar novas postagens a partir daquele momento.
E uso o Bloglines com assinaturas somente daqueles blogs que me interessam mais de perto, para fazer leituras mais atentas de postagens mais específicas, quando o tempo permite. Se algo me interessa, para alimentar o Blog ou por outra razão qualquer, faço uma clipagem, usando essa opção do Bloglines.
E vocês? Vestiram um dos dois uniformes de combate?
marcos palacios
(…e chega de metáforas bélicas por hoje!!)