A partir de um programa de televisão da BBC (Panorama), vários jornais britânicos trazem hoje notícias sobre preocupações com possíveis aumentos de riscos de câncer em escolas equipadas com redes wi-fi.
A discussão tem por base um estudo que mediu níveis de radiação em torres de telefonia celular e em laptops conectados a redes wi-fi.
O blog do Guardian Unlimited contesta a informação, a partir de críticas de cientistas ao experimento, e afirma tratar-se de mais um alarme infundado.
Um porta-voz do programa Panorama defendeu a metodologia usada para medir a radiação, enquanto que a Agência de Proteção à Saúde da Grã-Bretenha afirma que uma pessoa sentada com um laptop numa área de cobertura wi-fi (hotspot) por um ano recebe a mesma dose de radiação que uma pessoa usando um telefone celular por 20 minutos.
Apesar das certezas do Guardian Unlimited, parece que, cientificamente falando-se, a questão permanece em aberto, à espera de novos testes.
marcos palacios