Snapchat x Instagram Stories: como usuários estão utilizando duas redes sociais com formatos idênticos

image

Quando apropriado pelo Instagram em uma atualização bastante controversa, muito foi discutido sobre o formato “My Story”, criado pelo aplicativo Snapchat, e os prós e contras de ele agora estar também inserido na rede social de compartilhamentos de imagem, que é propriedade do Facebook. Esperando um pouco a “poeira baixar”, já é possível traçar algumas considerações sobre a utilização de usuários de uma ou outra rede ou das duas.

Característico do Snapchat, o formato My Story permite que o usuário publique fotografias e vídeos em seus “perfis” no aplicativo que desaparecerão depois de 24 horas. O formato possibilita a criação de narrativas visuais do cotidiano diárias em uma rede onde imperam a efemeridade e a instantaneidade de conteúdos imagéticos.

Em ambos os aplicativos, o formato My Story funciona de modo muito semelhante. Ou seja, nos dois, o usuário tem a possibilidade de publicar fotografias e vídeos que ficarão atrelados ao seu perfil por um período de 24 horas até que desapareçam. Outra semelhança é a consolidação da imagem em formato vertical, antes quase nunca utilizada no vídeo. A visualização de fotografias e vídeos na vertical se tornou muito mais cômoda do que de a de imagens na horizontal. Além disso, nos dois aplicativos pode-se adicionar uma legenda curta à imagem e “desenhar” sobre ela.

Porém, alguns elementos na usabilidade são diferentes nos aplicativos. Por exemplo, no Instagram, pode-se voltar para a imagem anterior ao apertar no canto esquerdo da tela ou voltar para o usuário anterior ao arrastar a imagem da esquerda para a direita. Isso facilita quando se pula uma imagem sem querer ou não houve tempo suficiente para que a mensagem daquela fotografia ou daquele vídeo fosse transmitida claramente.

Além disso, os filtros de reconhecimento de rosto, muito populares no Snapchat, e as chamadas Geotags (filtros que permitem que o usuário compartilhe a localização da sua imagem) não foram incorporados ao Instagram. O Instagram Stories também não avisa ao usuário quando suas publicações foram “printadas”.

Muito já foi dito sobre os prós e contras de cada um dos aplicativos. No final desta publicação, há uma lista com algumas dessas análises. No fim, cabe ao usuário definir (ou não) qual rede social é mais apropriada para o uso que se faz do formato. O propósito deste texto é discutir, analisar e comparar alguns usos que estão sendo feitos do formato em ambas as redes.

Como o formato das duas redes é idêntico, muitas pessoas acabaram com contas em duas redes sociais que fazem a mesma coisa com os mesmos propósitos, o que tem feito com que alguns usos curiosos das duas redes estejam sendo vistos.

Principalmente nos primeiros dias do Instagram Stories, muitos usuários utilizaram a ferramenta do aplicativo para divulgar seus nomes de usuário do Snapchat. Isso ocorreu por conta de ser mais trabalhoso encontrar uma pessoa conhecida no Snapchat, que não possui conexão com outras redes sociais. Ou seja, para adicionar alguém, é necessário saber seu nome de usuário ou ter seu telefone salvo nos contatos.

Como possui mais usuários que o Snapchat, a quantidade de imagens no Instagram Stories também é muito maior. Percebendo isso, vários usuários preferem publicar menos frequentemente no Instagram, como a Editora Intrínseca, que publica conteúdos semelhantes nas duas redes, mas prefere o Snapchat (ed.intrinseca) para publicar detalhes e conteúdos mais extensos, enquanto deixa uma publicação mais geral para o Instagram (@instrinseca). Há também quem faça uma ponte levando de um aplicativo a outro, publicando imagens com legendas como “falei sobre isso no Snapchat”. O oposto também tem acontecido, mas com menos frequência.

É curioso o fato de alguns usuários publicarem exatamente as mesmas coisas nas duas redes. Um exemplo disso é o portal Uol, que faz publicações diárias no seu Snapchat (UOLoficial) e depois as republica no seu Instagram (@uoloficial). Para um portal como o Uol, que possui públicos diferentes nas duas redes, talvez isso funcione, mas, quando pensa-se em perfis pessoais que publicam as mesmas coisas nas duas redes, parece haver uma redundância de conteúdo já que geralmente quem segue uma pessoa no Snapchat também a segue no Instagram.

Esses são apenas alguns dos diversos usos sendo feitos dos aplicativos. Obviamente os comentários aqui são feitos a partir de uma perspectiva pessoal. O fato é que a apropriação do formato pelo Instagram fez com que a quantidade de imagens que chegam ao usuário do aplicativo tivesse um aumento gigantesco já que o fluxo de publicações no Instagram antes do Instagram Stories era outro, menos contínuo e menos instantâneo.

Por enquanto, nenhum dos dois aplicativos divulgou dados a respeito de números de usuários ativos, entre outros aspectos, após a atualização do Instagram. Previsões as mais diversas foram feitas sobre o que aguarda o Snapchat e o Instagram, desde comentários sobre o Snapchat voltar a servir apenas para o chamado sexting, até seu declínio, porém só saberemos o que acontecerá, de fato, com o  tempo.

Textos com considerações sobre o Instagram Stories:

http://tecnologia.ig.com.br/2016-08-12/instagram-snapchat.html

http://mashable.com/2016/08/05/snapchat-stories-compared-instagram/#Fx3voRUjumqZ

https://www.addthis.com/blog/2016/08/10/instagram-stories-vs-snapchat-stories/#.V7uSAONlB-E

http://gizmodo.com/sorry-snapchat-instagram-stories-sorta-kicks-your-ass-1784741618

http://www.theatlantic.com/technology/archive/2016/09/how-one-teen-uses-instagram-and-snapchat-stories/498254/

https://www.fastcompany.com/3062593/clone-wars-why-instagram-will-legally-get-away-with-copying-snapchat-stories