Chegou a hora da realidade virtual no jornalismo

Especialistas da conferência FT Digital Media, que aconteceu durante esta semana em Londres, acreditam que, finalmente, é chegada a hora da realidade virtual no jornalismo. Relatórios divulgados em reportagem do Journalism.com.uk apontam que a receita de projetos de realidade virtual deve crescer de $90 milhões (2014) para $ 5,2 bilhões em 2018.

Para Justin Hendrix, diretor executivo do NYC MediaLab, este é um momento hype para a realidade virtual. “A realidade virtual emergiu do abismo da desilusão e agora está na rampa da consolidação”, declara.

Um dos motivos para o renascimento das expectativas em torno deste formato diz respeito ao desenvolvimento de tecnologias que facilitarão o acesso de usuários finais e de produtores de conteúdo à tecnologia. Temos o Oculus Rift, recém adquirido pelo Facebook, e outros dispositivos sendo desenvolvidos pela Sony, HTC e Samsung, além do Google Cardboards.

Debatedores em um evento realizado pela Folha de S.Paulo, em 30 de março de 2016, também têm boas expectativas para a realidade virtual, segundo eles, um novo meio de comunicação. O diretor Tadeu Jungle, que dirigiu o documentário “Rio de Lama” e coordenou o debate, compara a novidade como o surgimento da televisão, cinema e internet. Leia aqui a reportagem completa do evento promovido pela Folha.