‘WikiLeaks’ desafia censura na internet

A “ciberdensidade” da china desafiará a censura imposta à internet pelo gigante asiático através da ‘WikiLeaks’, um site capaz de enganar os filtros da mordaça comunista e que servirá de plataforma para as vozes críticas dos países autoritários, informa o diário ‘South China Morning Post’.

Segundo a própria página, o principal o objetivo de ‘WikiLeaks’ é denunciar as injustiças dos regimentos opressores na Ásia, na antiga União Soviética, África Subsaariana e no Oriente Médio, assim como fazer eco em locais de condutas pouco éticas, procedentes do ocidente.

‘WikiLeaks’ foi elaborada por “ciberdissidentes” chineses, matemáticos e técnicos de informática procedentes dos Estados Unidos, Taiwan, Europa, Austrália e África do Sul, “y su junta de asesores incluye a expatriados refugiados rusos y tibetanos, periodistas, criptógrafos” e, incluso, un antiguo analista de la inteligencia estadounidense.”

O texto foi traduzido do El Mundo. Mais informações no site.

Alberto Marques

Deixe uma resposta